ABPMC prepara-se para seu XVII Encontro

A Associação Brasileira de Psicoterapia e Medicina Comportamental (ABPMC) promove entre os dias 28 e 31 de agosto, em Campinas, seu XVII Encontro. Em seus encontros, a ABPMC reúne anualmente grandes nomes da área, apresentando pesquisas e experiências que contribuem com avanços importantes das Psicologias cognitiva e comportamental, seja no campo de pesquisa básica, pesquisa aplicada, pesquisa histórico-conceitual.

Na programação deste ano, serão realizadas 314 atividades, sendo: 38 cursos pré-Encontro; 37 comunicações orais; 52 palestras; 128 mesas redondas; 25 simpósios e 34 atividades de primeiro passos. A comissão organizadora espera a participação de cerca de 1.500 pessoas, representantes de todas as regiões do Brasil. “São cinco dias de atividades intensivas, em que são apresentadas pesquisas – e discutidas técnicas derivadas dessas pesquisas – para lidar com comportamentos humanos complexos relacionados com prática e evolução cultural, ensino e aprendizagem, relações parentais, autismo, depressão, fobia, violência, mentira e outros temas atuais”, afirma a presidente da ABPMC, Maria Martha Hübner, pesquisadora do Instituto de Psicologia da USP.   

Fundada em 1991, a ABPMC congrega psicólogos, pesquisadores, professores e estudantes de Psicologia, médicos e outros profissionais interessados no desenvolvimento científico e tecnológico da terapia comportamental, terapia cognitivo-comportamental, medicina comportamental e análise do comportamento – que inclui análise experimental do comportamento e análise do comportamento aplicada.

Diversas personalidades estrangeiras já participaram dos Encontros da ABPMC, como os professores Fred Keller, Jack Michael, Charles Catania, Murray Sidman, Julie Vargas, Jay Moore, Sigrid Glenn entre outros. Segundo Hübner, com exceção dos eventos realizados nos Estados Unidos, o Encontro da ABPMC tornou-se o maior fórum de análise do comportamento do mundo. “Conseguimos reunir em um mesmo fórum tanto estudantes de psicologia, que estão dando os primeiros passos na abordagem analítico-comportamental, quanto pioneiros da área, que participaram do grupo que iniciou estudos e pesquisas em análise do comportamento no Brasil no início dos anos 60”, diz a professora.

Darwin e Skinner – Os Encontros da ABPMC deste e do próximo ano ocorrerão em meio a um movimento mundial em torno das comemorações pelos 150 anos de divulgação da teoria de seleção natural, de Charles Darwin, ocorrida em 1859. Trata-se de um fato histórico importante para a ciência em geral e de modo particular, para a Análise do Comportamento. A teoria apresentada por Darwin em A origem das espécies, assim como a lei do efeito, de Edward Thorndike, ela própria inspirada no darwinismo, influenciou fortemente o modelo de explicação comportamental de Skinner, que é baseado no paradigma de seleção por conseqüências.

Ao propor o modelo de seleção por conseqüência para explicar a origem dos comportamentos, Skinner opõe-se a explicações mentalistas que, em vez de olhar para as relações dos indivíduos com seu ambiente, atribuem a uma mente criativa a origem e manutenção de certos comportamentos.

Para o professor José Antônio Damásio Abib, pesquisador do departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos, o modelo de seleção por conseqüências explica a origem de novos comportamentos de forma semelhante ao processo pelo qual a seleção natural explica a origem de novas espécies.

O professor destaca que uma variação comportamental pode produzir conseqüência importante para o organismo. Ao fazê-lo, a variação comportamental é selecionada. Nesse caso, pode-se dizer que há um novo tipo de comportamento no mundo. “A variação oferece várias possibilidades de seleção. Por exemplo, pode-se ensinar uma criança a falar português, tupi-guarani, árabe, ou qualquer outra língua, selecionando-se variações de um amplo espectro de sons que ela é capaz de produzir desde os seus anos mais tenros. O modelo de seleção por conseqüências gera novas ‘espécies de comportamentos’. Por analogia, pode-se dizer que, se Darwin escreveu A origem das espécies, Skinner escreveu A origem dos comportamentos”, afirma o pesquisador.

 

 

Serviço:

 

XVII Encontro Brasileiro de Psicoterapia e Medicina Comportamental

Data: 28 e 31 de agosto de 2008

Local: Campinas-SP, Hotel Royal Palm Plaza.

Valor da inscrição: de R$ 190,00 (para estudantes sócios de eventos conveniados com a ABPMC) a R$ 550,00 (para profissional não sócio da ABPMC) ambos para inscrições feitas até 20 de agosto.

 

Mais informações sobre o evento podem ser obtidas no site www.abpmc.org.br, pelo telefone (19) 3254-3055 e pelo e-mail abpmc@abpmc.org.br

 

 

Um comentário sobre “ABPMC prepara-se para seu XVII Encontro

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s