Funções da escola que a escola não deveria ter

Comentário de uma amiga, no MSN, sobre o término de um trabalho de pós-graduação:

“Acabei. Agora retomo a vida!”.

Não é estranho que a escola e atividades relativas à vida acadêmica se tornem desagrdáveis a esse ponto? Skinner (1968)  discute esse fenômeno.

Por que a escola – e as atividades a ela relacionadas – se tornou um lugar (ou objeto) que nos leva a trabalhar para dela/dele nos afastar? Skinner responde a questões como essa em  The technology of teaching. New York: Appleton-Century-Crofts.

O livro foi traduzido para português pela Herder, em 1972, e reimpresso pela E.P.U, em 1975,  como Tecnologia do Ensino.

O autor apresenta nessa obra uma proposta para que a escola, de fato, seja um lugar de gente feliz (como muitas escolas ousam prometer, mas poucas consegem cumprir, se é que conseguem).

Para conhecer a bibliografia de B. F. Skinner clique aqui.

Um comentário sobre “Funções da escola que a escola não deveria ter

  1. Querida Auxili, acho não me fiz bem entender no meu comentário.Na realidade, adorei me envolver com o projeto de pósgraduação, mas é inegável que isso exige muita dedicação de nossa parte e até terminar a gente deixa o lazer meio de lado. Do contrário, não teríamos como nos dedicar ao TCC. De qualquer sorte, fiquei orgulhosa de ir parar no seu blog. Beijos. Hosana

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s