Uso e abuso do termo enquanto

Não gosto da expressão “enquanto” no lugar de termos como “na qualidade de”, “como”. Para mim, como é mais econômico e menos formal. De qualquer forma, fiquei intrigada para saber a origem de minhas restrições ao emprego de “enquanto” como conjunção conformativa. Descobri que Napoleão Mendes de Almeida, com que iniciei um curso de português por correspondência nos anos 1990,  desaconselha o emprego de “enquanto” no lugar de “como”.

Conforme Almeida:

Todos sabem que enquanto significa “no tempo em que”, durante o tempo em que”, “quando”… O que nem todos sabem é que enquanto também significa  “ao passo que”, ou seja,  pode ser empregado como sentido adversativo…

Almeida recomenda também que não se use “que” depois de enquanto:

Joguem fora este que e passem a escrever como ficou exemplificado: Você se saiu bem, enquanto eu me sai muito mal.

Sobre o uso de enquanto no lugar de como, escreveu:

Ao leitor acostumado a ler bons escritores a declaração “digo isto enquanto mulher não tem sentido. Quer-nos parecer que a origem do erro “digo isso enquanto mulher” está no receio de alguma cacofonia ao redigir “digo isto como mulher”. Ou o erro está em confundir enquanto com conquanto. Sinônimo de embora,  conquanto é que é a conjunção concessiva para o caso.

Mas como linguagem é interação, o uso de enquanto no lugar de como está registrado do Houaiss, conforme transcrição do verbete a seguir

Vou continuar seguindo a orientação de Napoleão Mendes de Almeida. Mas prometo ser mais tolerante com aqueles que usarem e abusarem de enquanto no lugar de como.

Enquanto

Datação

sXIII cf. FichIVPMAcepções
■ conjunção
1    introduz oração subord. adv., dando idéia de:
1.1    conjunção temporal
tempo: durante o tempo em que, no tempo em que, sempre que, quando
Ex.: <pensa nas horas de lazer, e. trabalha> <e. era estudante, nunca dormia tarde> <e. dorme bêbedo, ronca alto>
1.2    conjunção proporcional
proporção: ao passo que, à medida que
Ex.: cansava-se, e. subia
1.3    conjunção conformativa
conformidade: na qualidade de; como
Ex.: e. animal racional, não devia agir daquela maneira

Locuções
por e.conjunção conformativa
por agora
Ex.: por e., você não precisa ficar preocupado

Etimologia
comp. da prep. em + pron. quanto, do lat. quantus,a,um ‘quão grande, quão numeroso’; ver quant-

Referência:

Almeida, N.M. (1996). Dicionário de questões vernáculas.  São Paulo: Editora Ática

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s