Sobre a importância da comunicação científica

“Writing, to me, is simply thinking through my fingers” (ISAAC ASIMOV)

Scott L. Montgomery, autor do Chicago Guide to Communicating Science, abre o guia com enfática defesa da comunicação científica.  Conforme Montgomery:

“Ciência existe porque cientistas são escritores e falantes…Como forma de compartilhamento de conhecimento, a compreensão científica é inseparável do mundo da escrita e da fala. Não existe fronteiras entre fazer ciência e comunicá-la…”

Para Montgomery , a  habilidade de escrever e falar de forma efetiva irá determinar a importância e validade do trabalho científico. Assim, a reputação do cientista dependerá, em larga medida, de sua habilidade de comunicação, que também é requisito para outras formas de atuação profissional.

Montgomery nota que comunicação eficiente exige trabalho. “Boa escrita raramente aparece fácil para qualquer um, em qualquer disciplina, seja mecânica quântica ou história da arte”. Considera que, ao contrário dos profissionais que atuam em humanidades, em que composição de textos, crítica, reescrita fazem parte do ensino formal, na comunidade científica o treinamento para comunicação normalmente não ocorre de forma explícita.

Para comunicar bem, afirma Montgomery, é necessário algum nível de controle sobre a língua com a qual se dará a comunicação. Para ajudar o escritor nesse aspecto há um conjunto de ferramentas preparadas pela comunidade verbal. Aqui vão algumas dicas:

Em inglês:

Em português:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s